25 de janeiro de 2009

Porque todo mundo tem que ver


Só porque ninguém deve ficar sem ver esse filme. Ninguém. E só.

Sei lá se as 13 indicações vêm pra confirmar isso, é possível que sim, mas mesmo sem saber o que viria desde o trailler não consegui parar de pensar. E comento dele porque, pra mim, mesmo com a tristeza em volta e mesmo com quase 3h horas de duração, foi um filme de assistir sorrindo e de nem ver passar e de querer prolongar um pouquinho mais. Seja pela beleza de tudo, pela doçura ou pela efervescência que causa em você (ou em mim, pelo menos).

Talvez eu tenha esperado tanto tempo tempo pra conhecer a história de quase 90 anos pra que ela viesse com a magnitude que o cin
ema conseguiu.

Update:
Descobri, tardiamente para esse post, mas como já imaginava, que a história original não tem muito a ver com o filme. Aliás, quase nada a ver, só "roubaram" o personagem e a idéia central, de nascer velho e morrer bebê. Isso me deu mais vontade de ler o conto que, dizem, é super engraçado, especialmente porque, ao contrário do filme, ele nasce com cabeça e pensamentos de velho. Então são duas histórias diferentes e eu preciso conhecer a outra.

8 comentários:

Patricia Serenini disse...

Vou fazer de um tudo pra assistir essa semana.
Daí eu volto.
Deal?

Verônica disse...

É o do Benjamin Button?

Mari disse...

É, sim, Vê!
O filme mais lindo do mundo!

E, Pat! Espero ansiosamente por suas palavras sobre ele.

José Eduardo Brum disse...

Foi um filme q me surpreendeu mto. Não esperava nada, mas me prendeu de uma maneira q nem me senti incomodado com as quase 3 horas de duração.
Indico a todos que precisam parar um pouco, com a finalidade de repensar a vida, os caminhos e as escolhas.
Me pegou de um jeito (ou seria sacolejou??) que mesmo dias após, continuo achando que um velho Zedu ficou naquela sala mágica e escura.

Dra. Tormenta disse...

assisti. amei. recomendo e vou postar sobre ele.

Verônica disse...

Eu assisti, mas me decepcionei um pouco... Ouvi tanta gente falando que era td de bom, mas nem achei isso td (estou insensível heheheh)

Mari disse...

Ah, não, Vê! Precisamos conversar sobre isso!

Marcos B. disse...

Foi o filme (dentro desse gênero, claro) mais bonito que vi desde Forrest Gump. Assisti com medo que acabasse, tb. Não fosse a crise, que exigiu de hollywood um afago no mercado asiático (sem desmerecer o Quem quer ser um milionário?, que é ótimo), ganharia como melhor filme.